EDUCAÇÃO OU BARBÁRIE

EDUCAÇÃO OU BARBÁRIE.

Ações da Petrobras saltam 5% e puxam alta da Bovespa

Do UOL, em São Paulo

25/03/201517h33 Atualizada 25/03/201517h33

 Ouvir texto
0:00

 Imprimir Comunicar erro

As ações da Petrobras saltaram 5% nesta quarta-feira (25), puxando a alta do Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira. A Bolsa teve valorização de 0,68% e encerrou a 51.858,3 pontos. Na véspera, havia caído 0,78%.

Os papéis ordinários da Petrobras (PETR3), com direito a voto em assembleia, avançaram 5,19%, a R$ 9,72. Os papéis preferenciais (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, ganharam 4,79%, a R$ 9,84.

As ações da estatal subiram em meio a expectativas sobre a divulgação em breve do balanço auditado da companhia. A “Agência Estado” publicou na noite da véspera que a petroleira busca aprovar o resultado financeiro de 2014 na quinta-feira, em reunião do Conselho de Administração.

Dólar sobe 2,43% e fecha em R$ 3,203

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em alta de 2,43%, cotado a R$ 3,203 na venda. A moeda norte-americana havia caído nas últimas três sessões e acumulado perdas de 5,13%.

A alta de hoje foi influenciada pela notícia de que o Banco Central não irá renovar seu programa de intervenções no mercado de câmbio, que deve terminar no fim do mês.

Bolsas internacionais

As Bolsas de Valores da Europa fecharam em queda nesta quarta-feira. O mercado de ações da Alemanha caiu 1,17%, o da França perdeu 1,32%, e o da Inglaterra recuou 0,41%. A Bolsa da Itália teve desvalorização de 0,81%, a da Espanha registrou baixa de 0,99%, e a de Portugal fechou em queda de 0,85%.

Na Ásia e no Pacífico, as Bolsas fecharam sem tendência definida. A Bolsa de Xangai, na China, fechou em queda de 0,79%, depois de várias altas significativas. Taiwan também fechou em baixa, de 0,66%, e Seul ficou praticamente estável, com leve alta de 0,07% (resultado idêntico ao da Bolsa de Sydney).

Por sua vez, a Bolsa de Hong Kong subiu 0,53%; a de Cingapura e a de Tóquio tiveram alta de 0,17% cada uma.

(Com Reuters) 

AMBEV e outras grandes cervejarias substituem cevada por milho transgênico (?)

O QUE A AMBEV OMITE…

Luíz Müller Blog

CERVEJA MILHOSem informar consumidores, Ambev, Itaipava, Kaiser e outras marcas trocam cevada pelo milho  e podem estar levando à ingestão inconsciente de OGMs.

Além de enganar o povo brasileiro, a AMBEV  e seu dono, o bilionário João Paulo Lemann, também estão por trás dos sites que mentem e disseminam o ódio nas redes e nas ruas, juntamente com a mídia tupiniquim.  Vai artigo   Do Blog Outra Palavras da Carta Capital

Por Flavio Siqueira Júnior*Ana Paula Bortoletto*

Vamos falar sobre cerveja. Vamos falar sobre o Brasil, que é o 3º maior produtor de cerveja do mundo, com 86,7 bilhões de litros vendidos ao ano e que transformou um simples ato de consumo num ritual presente nos corações e mentes de quem quer deixar os problemas de lado ou, simplesmente, socializar.

Não se sabe muito bem onde a cerveja surgiu, mas sua cultura remete a povos antigos. Até mesmo Platão já…

Ver o post original 617 mais palavras