Tarso Genro denuncia: generalizar corrupção é tática fascista

Quando referem se a casos de corrupção com possível envolvimento de petistas, generalizam para todo o partido.

Luíz Müller Blog

ScreenHunter_5457 Dec. 14 14.37

O alerta de Tarso Genro, governador do Rio Grande do Sul (não reeleito), é importante.

A tática de setores da mídia, como vemos no editorial da Globo de hoje, de generalizar a corrupção, e não individualizá-la, como deve ser feito, é uma tática fascista.

O Globo encerra o seu editorial de hoje falando que o esquema de corrupção na Petrobrás foi montado pelo “lulopetismo”, contradizendo as afirmações dos próprios promotores públicos do caso, que afirmaram que o esquema teve início há 15 anos.

E mesmo que tivesse sido iniciado na era Lula, a corrupção é feita por indivíduos.

O raciocínio da Globo é torpe duplamente: chama os empreiteiros de lulopetistas e bolivarianos, o que é uma imbecilidade; ou então os trata como vítimas inocentes dos malvados lulopetistas, que os extorquem.

Vários denunciantes já afirmaram que não havia extorsão. O esquema de propinas era pago…

Ver o post original 85 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s